sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Sobrevivente denuncia estupro e exploração sexual no Iraque


Mais de 3 mil mulheres e crianças pertencentes à minoria étnica yazidi no Iraque foram raptadas pelo grupo que se autodenomina "Estado Islâmico" e destinadas ao tráfico sexual. Iraquianas choram por filhas desaparecidas Algumas conseguiram escapar e contaram à BBC que foram abusadas sexualmente e torturadas pelo grupo radical islâmico. "Todo dia homens entravam e faziam a gente tirar os véus da cabeça. Aí eles escolhiam qual de nós iriam querer. Muitas foram estupradas, eram arrastadas pelos cabelos. Não sabemos o que aconteceu com elas", contou uma das sobreviventes à BBC. Dezenas de milhares de iraquianos yazidi fugiram das regiões dominadas pelo grupo jihadista no último mês. Os refugiados vivem agora em barracas improvisadas e não têm para onde ir. Segundo grupos de Direitos Humanos, mais de 5 mil homens, mulheres e crianças estão desaparecidos no Iraque.

Fonte: BBC Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário